• Horário

    8:00 - 15:00

  • Whatsapp

    +244 928 100 688

INTERVENÇÃO DO BASTONÁRIO DA ORDENFA NA CERIMÓNIA DE ASSINATURA DO ACORDO DE COOPERAÇÃO COM O COFEN

INTERVENÇÃO DO BASTONÁRIO DA ORDENFA NA CERIMÓNIA DE ASSINATURA DO ACORDO DE COOPERAÇÃO COM O COFEN

 INTERVENÇÃO DO BASTONÁRIO DA ORDENFA NA CERIMÓNIA DE ASSINATURA DO ACORDO DE COOPERAÇÃO COM O COFEN, AOS 16 DE JANEIRO DE 2020

Bastonário da ORDENFA Prof. MSc. Paulo Luvualo

 

Excelência Senhor, Professor Doutor Franco Cazembe Mufinda, Secretário de Estado da Saúde para a Saúde Pública, em representação de Sua Excelência Ministra da Saúde, Dr.ª Sílvia Paula Valentim Lutucuta;

Excelências membros do Executivo Angolano;

Excelência Dr. Manoel Neri Carlos da Silva, Presidente do Conselho Federal de Enfermagem do Brasil;

Excelência, Senhora Bastonária honorária da ORDENFA, Professora Doutora Teresa Vicente;

Digníssimos Bastonários da Ordem dos Farmacêuticos e dos Biólogos e Analistas ciclónicos;

Prezados representantes das Instituições de Ensino e unidades sanitárias aqui presentes;

Excelência Senhor Presidente da Associação Nacional dos Enfermeiros de Angola, Dr. José Tiago;

Prezados Secretários-gerais do Sindicato Nacional dos Enfermeiros e do Sindicato Nacional Independente dos Trabalhadores da Saúde e Função Pública;

Caros presidentes dos Conselhos provinciais de Enfermagem aqui presentes;

Estimados Membros da Direcção Executiva Nacional da ORDENFA;

Amados membros da imprensa;

Prezados convidados,

Minhas senhoras e meus senhores.

 

É com muita honra que a partir desta tribuna saúdo, em nome da Direcção Executiva Nacional da Ordem dos Enfermeiros de Angola, de todos os profissionais de enfermagem de Angola e em meu nome próprio, a todos os presentes nesta sala. A Enfermagem Angolana, abre o ano 2020 com muita alegria porque é o ano da nota máxima para os Enfermeiros de todo mundo.

Quero, dar as boas vindas ao nosso país, do Dr Manoel Neri Carlos da Silva, Presidente do Conselho Federal de Enfermagem (COFEN) do Brasil e a delegação que o acompanha, desejando desde ja boa estadia entre nós e que disfrutem da hospitalidade e a simpatia da população o nosso nobre país.

Desejo ainda que continuem a apreciar os belos recantos da cidade de Luanda e que se sintam como se estivessem em sua própria casa.

 

Minhas senhoras e meus senhores,

Caros convidados

Hoje é um dia que vai marcar o cimentar de uma relação que a Ordem dos Enfermeiros de Angola e o Conselho Federal de Enfermagem do Brasil, vinham estabelecendo desde 2017 de forma tímida, mas segura. O dia 16 de Janeiro de 2020 “declarado pela OMS, Ano Internacional do Enfermeiro” passa a figurar no calendário da enfermagem dos dois países como uma data histórica para as duas organizações de auto-regulação, fiscalização, disciplina e controlo do exercício profissional de enfermagem.

Uma data historica porque marca o início de uma caminhada, que vai contribuir, no reforço da capacidade técnica e tecnológica dos profissionais de enfermagem de Angola, pois, o acelerado desenvolvimento global, exige uma visão de procura constante de conhecimentos para se alcançar a excelência dos recursos humanos, com objectivo de melhor servir as nossas populaçoes.

O acordo prevê, o desenvolvimento dos profissionais de enfermagem filiados à ORDENFA, através de cursos técnicos, de fiscalização, gestão financeira, elaboração e gestão de processos éticos, especialização e aprimoramento técnico nas diversas áreas do conhecimento da enfermagem, observando sempre, como é óbvio, as legislações nacionais em vigor.

Excelência senhor, senhor Secretário de Estado da Saúde para Saúde Pública,

A implementação prática deste acordo vai contar com as seguintes acções práticas:

O intercâmbio de professores, pesquisadores, técnicos e especialistas para a realização de cursos de pós-graduação (Mestrados e Doutoramentos) e aperfeiçoamento em Instituições de Ensino Superior Brasileiras;

O intercâmbio de missões de ensino e pesquisa;

O intercâmbio de professores e pesquisadores, por período longo ou curto prazo, com objectivo de desenvolver actividades específicas, acordadas previamente entre instituições de ensino;

A especialização em diferentes áreas a definir pelas partes, tendo em conta as prioridades do sector da saúde Angolano, com base no Plano Nacional de Desenvolvimento, com maior ênfase nas áreas de saúde materno-infantil e saúde (preventiva) pública;

Bem como a elaboração e execução conjunta de projetos e pesquisas em áreas a serem posteriormente definidas.

Excelência Senhor Secretário de Estado e demais membros do Executivo aqui presentes.

A concretização prática deste acordo, vai depender muito do apoio do Governo Angolano, pois o COFEN já começou a fazer a sua parte no que tange a intermediação entre si e duas universidades brasileiras que estão dispostas a oferecer bolsas para Mestrados e Doutoramente. Tadavia, as despesas de deslocação e de estadia em território brasileiro serão da responsabilidade do Governo Angolano. Logo, se o nossom Executivo não prestar o apoio nesse sentido, será apenas mais um acordo assinado, o que os Enfermeiros deste país não gostariam que viesse a acontecer.

 

 

Prezados convidados;

Minhas senhoras e meus senhores

O reforço da capacidade recíproca é aqui apontada, devido a troca de conhecimentos sempre necessária entre os profissionais dos dois países, pois, quem ensina também pode ganhar mais conhecimento de quem aprende. Os Enfermeiros Angolanos necessitam do saber fazer, mas acredito que os profissionais Brasileiros, vão querer saber, como os Angolanos fazem para cuidar de pacientes em situações e contextos muito difíceis.

Aliás, acredito que com as visitas realizadas à Maternidade Augusto Ngangula e ao Hospital do Prenda, puderam transmitir aos nossos colegas do Brasil, uma mínima ideia da realidade do exercício da enfermagem em Angola.

Somos ainda a desejar que a implementação deste acordo venha também reforçar a amizade e a cooperação entre as duas instituições, os profissionais dos dois países, bem como unir mais a cultura dos dois povos, que o Samba e o Semba, possam ser a referência maior desta unidade, entre Angola e o Brasil

Para terminar, reitero o desejo de continuação de boa estadia da delegaçao Brasileira em solo Angolano, que continuem a aproveitar a hospitalidade de todos os Angolanos e que amanhã tenham um bom regresso à sua pátria.

Muito obrigado e bem-haja.

Luanda, 16 de Janeiro de 2020, Ano Internacional do Enfermeiro.